Copy
Bom dia!

De tempos em tempos, percebo em mim algumas vontades e questionamentos. Estou acostumado, convivo comigo há mais de trinta anos e desenvolvi o hábito de me escutar com carinho. Hoje quero partilhar com você um pensamento que me ocorreu e tentarei desfiá-lo com o maior cuidado possível.

Esta newsletter existe há seis anos, quase desde o início do Ninho, e atualmente conta com mais ou menos 1500 assinantes. De dois ou três meses pra cá, as 400 pessoas que abriam os e-mails semanalmente caiu para 150, de acordo com as estatísticas do Mailchimp (site que utilizo para manejar a entrega dos e-mails). Não me entenda mal, eu acredito que 150 pessoas é um número maravilhoso de pessoas para se envolverem com algo que eu produzo com carinho todas as semanas.

Desde que criei o grupo do Ninho no Telegram, num movimento para me aproximar das pessoas que se interessam pelo Ninho, comecei a pensar em direcionar as atividades e trocas que acontecem aqui por e-mail para lá, tanto com o grupo de discussões (que abre semanalmente aos sábados) quanto com um canal de distribuição de exercícios, textos e leituras críticas.

Por isso, gostaria de saber de você, que está lendo este e-mail: o que você pensa a respeito desta newsletter? Você a seguiria em outro formato (num canal no Telegram, por exemplo)?

Comentário do Tales :)

Chegamos ao último texto recebido em resposta ao desafio de escrever um momento de ação em 100 palavras.

Ao final da newsletter você encontrará um link para os textos que responderam ao desafio da semana passada. Aqui temos o último texto:
O violino era perseguido pelo piano. Todos aqueles olhares me diziam que eu era a noiva. O homem no altar tinha queixo largo cor de capuccino. Eu deveria estar contente, mas só conseguia piscar com força para driblar a dor de cabeça causada pelos flashes incompreensíveis, feito fragmentos de um sonho. Eu era do tamanho exato da caixa de correios vermelha e corria num parque, uma mulher de cabelo amassado me chamava pelos dedos, e então era açoitada na cabeça. Meus pés formavam duas trilhas curvadas. Um furgão. Foi a primeira vez que o vi, ele ainda não usava barba.

(Leah B. Harper)
De início, posso dizer que aprecio o quanto esse texto brinca com sensações diferentes. Violino perseguido pelo piano? Cor de capuccino? Caixa de correios vermelha? Esses pequenos fragmentos de imagens vão elaborando uma cena complexa.

Ao mesmo tempo, essa profusão de elementos dificultou que eu tivesse clareza sobre o que está acontecendo. Tenho algumas impressões, mas não consegui compreender sozinho. Como o trecho é curto (inclusive por causa do exercício proposto), não há muito mais em que eu possa me apoiar para entendê-lo.

Inspirado neste texto, desafio você a escrever uma cena em até 100 palavras usando o máximo possível de imagens, matáforas e outras figuras de linguagem.

Para participar, basta enviar seu texto em resposta a este e-mail até 7 de novembro às 17h. Caso tenha um perfil no Medium, por favor inclua também o link para ele, de modo que eu possa marcá-lo na publicação.

Sugestões de leitura

Os textos produzidos em resposta ao desafio da semana passada estão aqui:  Recomendo também os seguintes textos, publicados no Medium do Ninho de Escritores:

Grupo do Ninho no Telegram

Todos os sábados, das 12h às 18h, o grupo do Ninho de Escritores no Telegram se aviva e conversamos sobre textos, dúvidas, ideias, dicas, sempre em um ambiente acolhedor. No resto da semana, o grupo fica silenciado – de modo que nossas trocas são intencionais.

Quer participar? Então vem com a gente! (você precisará do aplicativo do Telegram em seu celular ou computador para acessar o grupo)
Muitíssimo obrigado!

Tales do Ninho






This email was sent to <<E-mail>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Ninho de Escritores · Rua dos Apoios · 1 · Sao Paulo, ME 04000000 · Brazil

Email Marketing Powered by Mailchimp