Copy
Bom dia!
Há um mês, convidei aqui na newsletter para um desafio de escrita. A cada semana tenho comentado um texto e sugerido um novo exercício.

Semana passada tivemos o texto da Fernanda Gonçalves e sugeri que fossem escritas cenas que antecipassem o que ela escreveu. Os resultados estão muito bacanas e podem ser lidos na publicação do Ninho de Escritores no Medium. Inclusive, na próxima newsletter já teremos novidades relacionadas à publicação do Ninho no Medium.

Além da newsletter, você também pode participar do grupo do Ninho no Telegram. Ele tem sido um espaço para trocar ideias, experiências e textos uma vez por semana (já que fica fechado para troca de mensagens durante a semana).
Nesta semana, vou comentar o texto de Mabel Krieger:
 
Rita saiu do prédio com a mente em branco. Branco como o jaleco, branco como os móveis de desenho retilíneo, sobre os quais havia blocos de receituário brancos, caixas de remédios brancos, pequenos papéis de lembrete, todos brancos. Brancos como os azulejos do banheiro claustrofóbico que ficava atrás, à esquerda, passando o balcão da recepcionista, que vestia seu uniforme branco. Rita precisava ir a algum lugar, mas não lembrava, não sabia onde. Talvez o papel em suas mãos pudesse lhe dar alguma dica, alguma idéia do que deveria fazer. Olhou-o. Bem no meio, interrompendo o todo branco do papel, coisinhas pretas se juntavam, parecendo com letras, que pareciam frases, que pareciam um diagnóstico. Só não pareciam ter sentido para Rita. O que tinha acabado de acontecer naquele consultório? (Mabel Krieger)
Alguns comentários que faço sobre o texto de Mabel:
  • Gostei de como o texto é visual e brinca com o branco como elemento central na escrita.
  • Aprecio a maneira como o ritmo é elaborado com algumas vírgulas, como na frase "Rita precisava ir a algum lugar, mas não lembrava, não sabia onde".
  • O texto tem um caráter mais descritivo do que de ação. Essa característica faz com que ele seja mais lento do que se fosse inteiro só ação, algo bastante apropriado para o tipo de experiência que o texto me convida enquanto leitor.
  • Fico curioso para saber para onde mais o texto poderá caminhar após esse início desnorteador.
Como temos feito a cada semana, gostaria de convidar você a um exercício de escrita a partir do texto que lemos aqui. Desta vez, o exercício é reescrever o trecho, ainda em até 100 palavras, porém com foco na audição, no olfato ou no tato em vez da visão.

Para participar, basta responder este e-mail com o seu texto. As respostas serão publicadas no Medium, como temos feito semanalmente. Caso você tenha um perfil no Medium, por favor envie também no e-mail o @ do seu perfil para que eu possa marcar você na publicação.

Obrigado pela leitura!

Tales do Ninho






This email was sent to <<E-mail>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Ninho de Escritores · Rua dos Apoios · 1 · Sao Paulo, ME 04000000 · Brazil

Email Marketing Powered by Mailchimp